• Blog
  • As 5 doenças da retina comuns em indivíduos com miopia

As 5 doenças da retina comuns em indivíduos com miopia

PESSOA SEGURANDO UM OCULOS DE MIOPIA

A miopia é um distúrbio da formação da imagem, que pode estar associada a diversas doenças retinianas. Isso acontece porque o olho do míope é um pouco mais alongado/ comprido que o normal ou apresenta uma maior convergência dos raios luminosos na córnea.

Por mais que seja um problema comum em pessoas de todas as idades, gera uma grande preocupação, principalmente em pessoas mais idosas, devido à maior incidência de problemas na retina em indivíduos míopes..

Neste post apresentamos as doenças mais comuns nos indivíduos míopes e como identificar problemas na retina. Continue a leitura para saber mais.

O que é miopia e como ela afeta a visão?

A miopia é um defeito na formação da imagem onde a mesma é projetada antes da retina. Isso acontece por 2 motivos: olhos maiores do que o normal ou o poder de convergência do sistema óptico do olho é muito maior do que o habitual. Com isso, a pessoa passa a não enxergar bem os objetos mais distantes, ficando com a visão desfocada para longe, mas preserva uma boa visão de perto.

Pode ser mais difícil para ler a placa de um ônibus, assistir à televisão ou reconhecer pessoas à distância, mas leituras de perto ou enxergar detalhes de coisas próximas, o míope consegue ver com nitidez, mesmo sem óculos.

Geralmente, a miopia está associada a fatores genéticos, mas ela também pode ser desenvolvida ou agravada por excesso do uso da visão de perto, como tablets, celulares, etc.

O problema costuma ser diagnosticado na adolescência, por volta dos 10-12 anos. Como o organismo está em processo de crescimento nessa fase, o olho também pode crescer, causando o surgimento da miopia. O surgimento em adultos é mais raro, podendo estar associado à diabetes (sem controle) ou à catarata.

Além dos fatores genéticos, a permanência maior na frente da televisão, do computador e de outros dispositivos eletrônicos pode contribuir para o aparecimento desses problemas, bem como o agravamento deles. Por isso, deve-se procurar um oftalmologista e fazer exames de visão regularmente ainda na infância.

No entanto, é possível corrigir o problema com o uso de óculos, lentes de contato ou cirurgia refrativa.

Qual a função da retina?

A retina é uma membrana bem fina que recobre toda a parte interna do globo ocular. Ela capta os sinais luminosos, transformando-os em impulsos elétricos. Em seguida, esses impulsos são transmitidos pelo nervo óptico até o cérebro, onde ocorrerá o processamento destas imagens/ informações. Funciona como se fosse uma tela ou filme fotográfico.

Como o globo ocular dos míopes tende a ser maior (mais comprimido), é como se houvesse um “esgarçamento” da retina deixando-a mais frágil e fina, podendo predispor a doenças.

Quais as doenças mais comuns em míopes?

Muitas vezes, a pessoa com pela miopia procura o oftalmologista apenas para uso de óculos, e desconhece que precisa investigar outros problemas que podem comprometer a sua visão.

A seguir, listamos as principais doenças da retina que podem acometer um indivíduo míope.

1. Degenerações periféricas da retina

São áreas de fragilidade/ afinamento que acontece na parte periférica da retina. Na verdade, podem ocorrer em quaisquer indivíduos, porém são mais frequentes nos portadores de miopia. Essas degenerações podem levar a rasgos ou rupturas retinianas.

Podem ser assintomáticas, e serem descobertas de forma acidenta durante um exame de mapeamento de retina ou, em alguns casos, podem provocar sintomas como percepção de brilhos/ flashes de luz ou moscas volantes.

As formas mais comuns de degenerações periféricas da retina que podem levar a rupturas de retina são a degeneração lattice e a snailtrack. Existem outros tipos de degeneração como a paving stone, mas estas são benignas, não predispõem a rasgos de retina.

Em geral, estas lesões podem ser acompanhadas de forma periódica com o médico retinólogo ou serem tratadas com fotocoagulação a laser.

2. Ruptura de retina

Como já foi mencionado, o olho do míope, sobretudo com graus mais altos, é bem maior que o normal. A retina fica frágil e pode até romper/ rasgar, causando rupturas da retina.

Essas rupturas/ rasgos podem acontecer de forma espontânea ou serem precipitadas por traumatismos. Podem provocar sintomas de moscas volantes ou flashes de luz. Seu tratamento deve ser feito de forma imediata, pois possuem grande risco de evoluirem para descolamento de retina. O tratamento de escolha é a fotocoagulação a laser.

3. Descolamento de retina regmatogênico

É o tipo mais comum de descolamento da retina, surge em decorrência de um rasgo na retina.  É uma grave doença da retina pois pode levar a grave perda da visão. O paciente pode apresentar sintomas iniciais iguais aos das rupturas de retina, embaçamento visual ou perda de parte do campo de visão.

O descolamento de retina precisa ser tratado o mais breve possível. Atualmente, a cirurgia de vitrectomia desempenha um importante papel no manejo destes casos.

Para saber um pouco mais sobre descolamento de retina, baixe nosso e-book sobre esta doença, clicando aqui.

4. Degeneração miópica

Também está relacionada ao crescimento do globo ocular do míope, sobretudo aqueles com miopia muito alta (mais de 7 graus). A retina atrofia principalmente na região da mácula, podendo predispor ao aparecimento de hemorragias, que podem ser tratadas com injeções intravítreas de anti-angiogênicos.

Todas estas alterações da retina do míope podem ser detectadas através do exame de mapeamento de retina.

5. Glaucoma

De acordo com um estudo americano, a pessoa com miopia tem 2 vezes mais chances de desenvolver o glaucoma. Essa é uma doença assintomática, sendo uma das maiores causas de cegueira em todo o mundo. É caracterizada pelo aumento da pressão intraocular, que aos poucos vai lesionando o nervo e prejudicando a formação de imagens.

Não se sabe exatamente porque existe essa relação com a miopia, o fator genético parece ser a principal causa para o surgimento do problema, além do avanço da idade.

Apesar de não ter cura, o glaucoma pode ser tratado com medicação adequada. Para isso, é fundamental que o diagnóstico aconteça, o quanto antes, por meio de visitas regulares ao oftalmologista e com o exame de medição da pressão interna do olho.

Enfim, os míopes devem ter atenção especial à possibilidade de ocorrência de doenças na retina. Quanto mais alto o grau, mais chances de haver algum problema grave, que pode gerar a perda da visão. Assim, é importante procurar um oftalmologista periodicamente, e realizar exames regulares da retina.

Quer saber mais sobre os problemas da visão? Curta a nossa página do Facebook e veja mais conteúdos como este.

Tags:

Dra. Thais Mendes

Dra. Thais Mendes

Médica Oftalmologista; Especialista em Retina Clínica e Cirúrgica; Aluna de pós-graduação/doutorado UNIFESP-EPM; Retina Research Fellowship (University of California San Francisco 2012-2014); Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. Fellowship Clínico e Cirúrgico em Retina e Vítreo (Instituto Suel Abujamra 2009-2012); Fellowship de Ultrassom Ocular (Santa Casa de São Paulo 2011-2012).

Participe do grupo exclusivo no telegram sobre doenças visuais.

Quero Participar!
Open chat
Olá...Posso ajudar?