• Blog
  • Como funciona a injeção intravítrea de antiangiogênico para doenças oculares.

Como funciona a injeção intravítrea de antiangiogênico para doenças oculares.

injeção intravítrea de antiangiogênico

Grandes avanços na área da oftalmologia permitiram a melhora e a devolução da visão a diversas pessoas. Um destes avanços é o uso da injeção intravítrea de antiangiogênico, usada para o tratamento das diversas doenças que afetam a retina.

Essa técnica revolucionou o tratamento oftalmológico e ajuda a salvar a visão de milhares de pacientes no mundo todo. Apesar de parecer dolorosa e complicada, ela gera muito pouco desconforto e é bastante segura.

Ficou interessado no assunto? No post de hoje, explicaremos como funciona a injeção intravítrea e como ela é usada no tratamento de doenças oculares. Continue a leitura para saber mais!

O que é a injeção intravítrea de antiangiogênico?

Nas injeções intravítreas, de modo geral, a medicação é aplicada diretamente no vítreo (região interna e posterior do olho). Existem 2 tipos principais de medicamentos que podem ser injetados: os antiangiogênicos (que impedem a formação de novos vasos ou neovasos) e os corticoides (anti-inflamatórios).

Também podem ser aplicados antibióticos bactericidas e fungicidas, de acordo com o tipo de infecção. No entanto, neste artigo focaremos nas injeções utilizadas para o tratamento da retina, principalmente os antiangiogênicos.

Tanto os corticoides quanto os antiangiogênicos são aplicados para o controle de doenças que levam ao edema ou hemorragia da mácula (região central da retina). O procedimento em si dura poucos minutos.

O paciente chega ao hospital ou clínica com 30 ou 60 minutos de antecedência, para fazer a dilatação da pupila e a aplicação de colírio anestésico. Não é necessário usar a anestesia geral, apenas local (gel ou colírio). Em seguida, o médico realiza a aplicação, sendo que o procedimento é rápido e indolor.

Dentro de poucos dias, a pessoa já pode voltar a realizar suas atividades cotidianas mais leves. Os exercícios físicos mais intensos podem ser praticados uma semana após o procedimento. A única contraindicação para a realização da injeção intravítrea é a ocorrência de infecção ocular, que deve ser tratada antes do procedimento.

Ilustração mostrando o medicamento sendo inserido na cavidade vítrea através de uma injeção.

Quais doenças são tratadas por essa técnica?

Diversas doenças podem ser tratadas com a injeção intravítrea de antiangiogênico. A seguir, listamos as mais comuns e com maior importância terapêutica.

Degeneração Macular Relacionada à Idade

É uma doença que causa lesão e desgaste de uma pequena área da retina, chamada mácula, responsável pela visão de detalhes. Nesta doença são formados neovasos abaixo da retina, causando embaçamento visual e a percepção de manchas escuras no centro da visão.

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) afeta cerca de 3 milhões de pessoas só no Brasil, sendo bastante comum em pessoas com idade superior a 60 anos. Ela pode evoluir aos poucos, com o paciente convivendo com o problema por anos sem ter conhecimento e buscar tratamento.

Em cerca de 90% dos casos ocorre a forma seca ou atrófica, menos grave e provocada pelo envelhecimento natural. Já a forma úmida é menos comum, mas mais grave se não for tratada. Por isso, é fundamental fazer o diagnóstico quanto antes, fazendo visitas regulares ao oftalmologista.

Retinopatia diabética

Trata-se de uma complicação do diabetes. Se a retinopatia diabética não for devidamente tratada, a concentração muito alta de glicose no sangue pode alterar a permeabilidade dos vasos sanguíneos da retina. Se eles romperem, o sangue e o fluído podem dificultar a visão, levando até à cegueira.

Os sintomas mais comuns de Retinopatia Diabética são: visão turva, distorcida, com manchas e a perda progressiva da acuidade visual ou mesmo o descolamento da retina. Eles só aparecem no estágio mais avançado da doença, podendo o paciente viver muito tempo sem saber da existência do problema.

Por isso, é fundamental que o paciente com diabetes procure um oftalmologista regularmente. A doença em si não tem cura, mas pode ser retardada ou ter os sintomas reduzidos com o uso do laser, a vitrectomia e as injeções intravítreas.

Edema macular diabético

edema macular diabético pode ser considerado uma complicação da retinopatia diabética. Se o diabetes for tratado, pode provocar a retinopatia, que pode evoluir para o edema. Além disso, pode ser agravada por outras comorbidades, como o colesterol alto e a hipertensão arterial.

No início, também não apresenta sintomas. Depois, a pessoa pode enxergar imagens distorcidas, borradas e ter mais dificuldade em distinguir cores, bem como perda da visão central. Seu diagnóstico é feito com o exame de mapeamento de retina e o OCT.

Oclusão de veia da retina

Ao se formar um coágulo/ trombo, uma veia da retina pode se romper, provocando hemorragia ou a formação de edema. Não se sabe exatamente por que isso acontece, mas alguns fatores, como idade, hipertensão, colesterol alto, diabetes e glaucoma podem influenciar.

Antes da oclusão, a veia afetada não apresenta nenhum sintoma. Quando ela acontece, a visão pode ficar embaçada, com a formação de uma mancha escurecida. Em geral, é um quadro dramático, pois o paciente pode perde a visão subitamente.

Se não for tratada, a oclusão de veia da retina pode evoluir para uma isquemia, glaucoma (neovascular) e até descolamento da retina. Por isso que é tão importante fazer exames de rotina e tratar os fatores de risco.

Quais os tipos de medicamentos antiangiogênicos?

Na verdade, as injeções intravítreas já são usadas desde o início do século XX, em diversos procedimentos. No entanto, foi a criação dos medicamentos atuais que possibilitaram as técnicas utilizadas atualmente. Eles foram desenvolvidos com tecnologias modernas, por laboratórios de ponta.

Os medicamentos antiangiogênicos são bloqueadores do fator de crescimento vascular endotelial (VEGF) e, por isso, também são conhecidos como anti-VEGF.

Esse fator natural é o responsável pela formação dos vasos sanguíneos. Mas quando age de forma desenfreada, devido a uma doença ou anomalia, pode provocar a perda da visão. Isso porque estes novos vasos são finos, frágeis e mais suscetíveis a sangramentos.

Assim, os medicamentos aplicados com as injeções intravítreas impedem que novos vasos sejam formados, como acontece nas doenças da retina mencionadas anteriormente.

A formação desses vasos pode ser identificada por meio do exame de fundo de olho. Como não apresentam sintomas nos estágios iniciais, é importante que pessoas acima dos 60 anos ou pacientes com diabetes façam consultas regulares ao oftalmologista. As injeções são mais eficazes se o problema for descoberto precocemente.

Os antiangiogênicos mais usados no Brasil são os medicamentos bevacizumabe e ranibizumabe. Eles são anticorpos monoclonais, capazes de bloquear a ação do VEGF.

A molécula do bevacizumabe é mais antiga. Foi desenvolvida há algum tempo para tratar diversos tipos de tumores, particularmente os tumores de intestino. O medicamento impede a formação dos vasos responsáveis pela nutrição do tumor, evitando o crescimento e o avanço da doença. Só no inicio da década de 2000, é foi feito experimentos para seu uso também dentro do olho.

Enquanto isso, o ranibizumabe trata-se de um medicamento um pouco mais moderno, cuja aplicação é mais recomendada para o tratamento de doenças da retina, sobretudo a DMRI úmida (mais comum).

Além desses dois medicamentos, também existe o aflibercepte, uma molécula ainda mais moderna e desenvolvida especialmente para o tratamento das doenças da retina.

Esses 3 medicamentos são compostos por anticorpos, proteínas específicas que se ligam a outras proteínas responsáveis pelo VEGF. Essas estruturas são desnaturadas, ou seja, perdem sua função inicial. Desta maneira, não são formados novos vasos, e os existentes começam a secar.

Quais as vantagens do procedimento?

A injeção intravítrea de antiangiogênico vem ganhando espaço entre os oftalmologistas retinólogos, pois é um tratamento eficaz e que oferece diversas vantagens.

A retina é considerada uma parte do olho mais isolada e de difícil acesso pela sua posição dentro do globo ocular. Por isso, as medicações tópicas, como pomadas e colírios, ou sistêmicas (via oral) chegam em baixa concentração até a retina. A principal vantagem da injeção vítrea é que, por meio dela, o medicamento chega diretamente na cavidade intraocular, tendo maior eficácia na área comprometida.

Outras vantagens que podemos citar:

  • o paciente vai para casa no mesmo dia em que é feito o procedimento, sem a necessidade de internação;
  • a recuperação é rápida e pouco incômoda para o paciente;
  • pode ser realizada diversas vezes em um mesmo paciente, sem consequências ruins;
  • é rara a ocorrência de complicações.

A injeção intravítrea de antiangiogênico gera resultados eficazes e seguros e vem sendo essencial no combate à cegueira. Lembre-se que esse é um procedimento que só pode ser indicado e realizado por um retinólogo. Por isso, faça exames de rotina e, no caso de qualquer alteração da visão, consulte um oftalmologista.

O que você achou de saber mais sobre injeções intravítreas? Ficou interessado em entender melhor o procedimento? Então, entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas!

 

Como funciona a injeção intravítrea de antiangiogênico para doenças oculares.
4.6 (92%) 5 votes

Posts relacionados

Tags:

Comentários (27)

  • Vanessa casal

    |

    No dia seguinte a intervenção posso ir trabalhar? Obrigada

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Ola Vanessa, obrigado pelo contato. Na retinapro, orientamos repouso relativo por 5 dias após o procedimento. Att

      Reply

  • Denize

    |

    GOSTARIA DE SABER SE NO DIA SEGUINTE DA APLICAÇÃO O PACIENTE PODE VÊ TV ?
    TIROU MUITAS DÚVIDAS ESSE SITE. PARABÉNS!

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Ola Denize, obrigado pelo contato. Pode sim. att. retinapro

      Reply

  • ADEVAIR APARECIDA

    |

    preciso fazer esta aplicaçao , porque apos a braquiterapia apareceu uns cistos ,
    este medicamento fica acumulado dentro do olho ou se dissolve ??? e serve para
    diminuir estes cistos ??????

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Ola Adevair, os medicamentos das injeções são transparentes, e não se acumulam dentro do olho. Em geral seu efeito varia de algumas semanas a meses. Atenciosamente, Equipe RetinaPro (Dr Alexandre, Dr Edmundo e Dra Thais).

      Reply

  • rosmari

    |

    muito bom bom,esclarecedor estou passando por este processo de aplicação intravitria e me auxiliou muito em algumas duvidas.excelente.

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Oi Rosmari, obrigado pelo contato e pelas palavras. Atenciosamente, Equipe RetinaPro (Dr Alexandre, Dr Edmundo e Dra Thais).

      Reply

  • Daniele

    |

    Boa noite, essa doença DMRI causa dores de cabeça?

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Ola Daniele, obrigado pelo contato. A dmri causa turvação da visão central apenas. Atenciosamente, Equipe RetinaPro (Dr Alexandre, Dr Edmundo e Dra Thais).

      Reply

  • Heleno guerra

    |

    Pode tomar cerveja no dia seguinte da aplicação D’da injecao

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Ola Heleno, obrigado pelo contato. As recomendações variam de médico para médico. O ideal é que você siga as orientações do retinolgo que esta acompanhando seu caso. Atenciosamente, Equipe RetinaPro (Dr Alexandre, Dr Edmundo e Dra Thais).

      Reply

  • Monica oliveira

    |

    Olá boa tarde meu marido já aplicou duas vezes mais na terceira ele passou mal e doeu muito e está vendo uma mancha preta sai logo essa mancha estamos muito preocupados mim ajuda por favor obg doutor

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Ola Monica, obrigado pelo contato. Em geral, as injeções não costumam causar dor após a aplciação. Se o seu marido esta sentindo dor no olho, o ideal é que você busque uma reavaliação com o seu médico oftalmologista para que ele possa dar uma examinada nele. Atenciosamente, Equipe RetinaPro (Dr Alexandre, Dr Edmundo e Dra Thais).

      Reply

  • Nengiza Gonçalves Bento

    |

    Faz quatro dias que fiz a aplicaçao da injeçao avastin, vejo a mancha mais clara. Já era para ter desaparecida?

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Ola, Nengiza, obrigado pelo contato. Em geral, aguardamos 1 mes para avaliar a resposta ao tratamento. att RetinaPro

      Reply

  • Souza

    |

    Boa noite ,,, aínda sobre minha pergunta está anestesia é tipo sedativo as pessoas dorme?

    Reply

  • Souza

    |

    Boa noite, vou ter que fazer mais estou com medo deve doer muito, existe uma anestesia antes tipo um colírio, o paciente fica sedado ?

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Ola Renato, obrigado pelo contato. Sim, é usado uma anestesia para reduzir o desconforto da aplicação. Em geral, é um procedimento tranquilo. att RetinaPro.

      Reply

  • SILVIA GARCIA

    |

    Uma única aplicação da injeção intraocular, tem resultado satisfatório na Degeneração Macular?Em caso de necessidade de mais aplicações da injeção qual a periodicidade? Qual o custo de cada aplicação? Os convênios de saúde cobrem os custos?

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Olá silvia, obrigado pelo contato. Inicialmente, faz-se uma dose de ataque que correspondem a 3 doses com intervalo de 30 dias entre elas. O custo varia de acordo com a medicação aplicada. Convênios cobrem, sim. Att equipe RetinaPro

      Reply

  • Daiana Michelle

    |

    Olá minha mãe fez injeção intra vítrea e após o procedimento ela esta enxergando um borrão preto quando olha para baixo ela disse que é tipo uma mancha que só apareceu após a cirurgia, essa mancha vai sair com tempo? O que ela deve fazer para melhorar obrigado.

    Reply

    • RetinaPro

      |

      ola daiana, o ideal é que seja reavaliada pelo médico que fez o procedimento para verificar a causa desse sintoma. Atenciosamente, Equipe RetinaPro.

      Reply

  • Antonio Carlo

    |

    Com quanto tempo após a aplicação já começo a notar melhoras na visão???

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Olá Antônio, obrigado pelo contato… Em geral com 2 a 3 semanas… Att equipe RetinaPro

      Reply

  • ricardo

    |

    Muito interessante seu site, gostei bastante.Vou acompanhar toda semana 😉

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Ola Ricardo

      Muito obrigado pelo comentário. Atenciosamente, Equipe RetinaPro.

      Reply

Deixe um comentário