• Blog
  • Descubra quais doenças são influenciadas pela cor dos olhos??

Descubra quais doenças são influenciadas pela cor dos olhos??

Cor dos olhos: existem cuidados diferentes para cada cor?

A cor dos olhos difere de pessoa para pessoa em virtude da quantidade de um pigmento chamado melanina, que fica na  da íris (estrutura situada logo após a córnea e que tem uma abertura central, a pupila).

A definição dessa característica é poligênica, isto é, depende da variação de cerca de 150 genes envolvidos na produção, deslocamento e retenção da melanina. Isso explica, em grande parte, o porquê de os filhos nem sempre herdarem a mesma cor dos olhos de seus pais.

Para que você possa compreender como a genética funciona e interfere na definição da cor dos olhos e, sobretudo, aprender a cuidar da sua saúde ocular, elaboramos este post respondendo às principais dúvidas sobre o assunto. Ficou interessado? Então, siga a leitura!

Por que os temos diferentes cor dos olhos?  

A cor dos olhos dos seres humanos é determinada pela quantidade de melanina na íris. Pesquisadores afirmam que a herança genética é poligênica e estimam que mais de 150 genes estão envolvidos nesse processo de formação e distribuição do pigmento.

Dessa forma, a determinação da coloração leva em conta três fatores: a parcela de melanina alocada no epitélio (parte de frente) e no estroma (parte interna) da íris, bem como a sua densidade. Levando isso em consideração, temos que pessoas com olhos azuis apresentam melanina em regiões mais profundas da íris, enquanto as de olhos castanhos acumulam o pigmento na região mais superficial.

Devemos também lembrar que o gene de cor castanha é dominante em relação ao de cor azul, nomeado recessivo. Os olhos verdes, por sua vez, estão num meio termo pois apresentam mais melanina que os azuis (ausência total) e menos do que os castanhos — isso explica o fato de serem mais raros.

Ainda que a combinação do material genético de pai e mãe seja importante para a definição da cor de olhos dos filhos, esse aspecto pode não ser assim tão decisivo quanto parece, pois, como foi dito, muitos genes participam do processo.

Assim, é possível, por exemplo, que o gene combinado dos pais seja dominante (olhos castanhos), mas a melanina, por influência de outros genes, não se deposite de forma suficiente na íris, gerando um filho de olhos azuis.

Qual a relação da cor dos olhos e problemas ocluares? 

Indivíduos de olhos claros tendem a apresentar maior fotossensibilidade (sensibilidade à luz). Soma-se a isso o fato de que são mais propensos a adquirir algumas doenças, tais como a degeneração macular.

Isso acontece porque a melanina funciona como uma espécie de cortina para os nossos olhos, ou seja, quanto maior a pigmentação, maior a proteção contra luz e raios solares. Além do desconforto ocular gerado pela entrada de luz, as pessoas de olhos claros, ao tentarem equilibrar a luminosidade, também acabam contraindo mais a pupila e piscando menos, o que aumenta as chances de ressecamento da região.

Por essas razões, aqueles que têm olhos claros devem redobrar os cuidados a fim de manter a sua saúde ocular em dia. Uma dica de ouro é investir em óculos escuros (de sol) de boa qualidade, pois esses vão aumentar a proteção contra radiações solares e diminuir a entrada de luz.

Se você possui irritações frequentes em decorrência do ressecamento, vale também a pena apostar no uso de lubrificantes oculares (sempre agindo de acordo com as orientações médicas). O mais importante nesses casos é a prevenção, por isso, visite regularmente o seu oftalmologista.

Se o conteúdo deste post foi útil para você, que tal compartilhá-lo em suas redes sociais? Dessa maneira você pode ajudar a sanar dúvidas de vários amigos sobre o tema!

Dra. Thais Mendes

Dra. Thais Mendes

Médica Oftalmologista; Especialista em Retina Clínica e Cirúrgica; Aluna de pós-graduação/doutorado UNIFESP-EPM; Retina Research Fellowship (University of California San Francisco 2012-2014); Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. Fellowship Clínico e Cirúrgico em Retina e Vítreo (Instituto Suel Abujamra 2009-2012); Fellowship de Ultrassom Ocular (Santa Casa de São Paulo 2011-2012).

Participe do grupo exclusivo no telegram sobre doenças visuais.

Quero Participar!
Open chat
Olá...Posso ajudar?