• Blog
  • Descubra tudo sobre a síndrome do olho seco?

Descubra tudo sobre a síndrome do olho seco?

pessoa instilando colírio lubrificante em paciente com olho seco.

Algumas pessoas reclamam, frequentemente, de algum tipo de irritação nos olhos, como secura, sensação de areia, queimação, incômodos e, até mesmo, falta de lágrimas. Esses sintomas são característicos de uma doença conhecida como síndrome do olho seco.

Você sabe o que é e como acontece esse tipo de síndrome? Conhece os sintomas e as causas? Então continue a leitura deste artigo e aprenda mais sobre esse tipo de problema. Não deixe para depois, hein?!

O que é a síndrome do olho seco?

A síndrome do olho seco se dá quando não temos lágrimas suficientes, tanto em qualidade quanto em quantidade, para lubrificar os olhos. Esse problema pode ocorrer em apenas um olho, mas é mais comum que afete ambos.

Em algumas circunstâncias, os olhos podem ficar mais secos mesmo sem nenhuma doença ocular. Alguns fatores, como  poluição, exposição solar excessiva, vento, ar-condicionado ou qualquer lugar com baixa umidade do ar, podem provocar o problema.

É importante ressaltar que o filme lacrimal é composto por três principais camadas: lipídica, aquosa e mucina. A camada lipídica é externa e tem como função impedir a evaporação das lágrimas.

A camada aquosa é mais espessa e constituída por água. Já a camada mucina é interna e tem, como função, permitir a adesividade do filme lacrimal à córnea.

Quais são os principais sintomas?

Os principais sintomas da síndrome do olho seco estão listados a seguir:

  • vermelhidão ou ardência;
  • produção excessiva de lágrimas (olhos lacrimejantes);
  • irritação excessiva do olho;
  • desconforto e complicações ao utilizar lentes de contato;
  • visão turva ou embaçada;

Quais as principais causas?

As causas mais comuns da síndrome do olho seco estão diretamente relacionadas com a idade e a menopausa. No entanto, não podemos deixar de levar em consideração o uso constante de computador (de forma continuada ou excessiva), a exposição ao ar-condicionado, o uso de lentes de contato e, ainda, a ingestão de alguns medicamentos (benzodiazepinicos, antidepressivos, anti-histamínicos, analgésicos, etc.).

A síndrome do olho seco pode ocorrer em homens e mulheres, apesar de a menopausa ser um dos fatores de predisposição, e as mulheres serem mais afetadas. Além disso, a doença pode ocorrer em qualquer idade.

Obviamente, o diagnóstico deve ser realizado por um oftalmologista, por meio de testes que medem a quantidade e a qualidade das lágrimas.

Como funciona o tratamento?

O tratamento básico para a síndrome do olho seco consiste na utilização de colírios de lágrimas artificiais. Elas devem ser colocadas nos olhos várias vezes ao dia, dependendo da necessidade específica de cada paciente.

Em casos mais severos, é possível, ainda, realizar a oclusão dos pontos lacrimais, evitando a drenagem por meio das vias lacrimais e mantendo-a na superfície ocular.
O profissional, tomando por base os exames, escolherá o melhor tipo de tratamento para cada paciente.

Sendo assim, procure um oftalmologista antes de iniciar o uso de qualquer medicamento. Só ele pode escolher a melhor opção para tratamento do seu caso e proteger a saúde dos seus olhos e de seus familiares.

E aí? Gostou do nosso texto e aprendeu um pouco mais sobre a síndrome do olho seco? Então siga nossas redes sociais e fique por dentro de todos os nossos conteúdos! Estamos no Facebook, no Twitter e no Instagram!

Descubra tudo sobre a síndrome do olho seco?
Avalie esta publicação

Tags:

Comentários (2)

  • Francisco Alex Souza Barros

    |

    Tem alguma cirurgia síndrome do olho seco eu faço tratamento com o coleiro com gel

    Reply

    • RetinaPro

      |

      Olá Francisco, obrigado pelo contato… Casos graves tem opções de cirurgia, sim… Att equipe RetinaPro

      Reply

Deixe um comentário