• Blog
  • Doença de Stargardt: o que é? quais os tratamentos?

Doença de Stargardt: o que é? quais os tratamentos?

Doenças de Stargardt: o que é? quais os tratamentos?

A maioria dos problemas degenerativos que acometem a retina e a mácula acometem pessoas com idade acima dos 60 anos. Mas esse não é o caso da doença de Stargardt, que afeta principalmente crianças, adolescentes e jovens adultos.

Essa doença progressiva pode levar à danos na visão ainda muito cedo. Quer saber mais sobre ela? Continue lendo o texto e descubra quais são os sintomas e as formas de tratamento. Confira!

O que é a doença de Stargardt?

Também conhecida como fundus flavimaculatus  ou distrofia macular de Stargardt, trata-se da manifestação mais comum de degeneração macular juvenil, ou seja, é causada por fatores genéticos. As células fotorreceptoras da  retina começam a morrer na mácula, região central da retina, tecido que recobre o fundo do olho e é sensível à luz.

Aos poucos, o paciente começa a perder a visão central, a que nos permite enxergar com mais clareza e realizar tarefas como assistir televisão, ler e reconhecer as expressões faciais. Já a visão lateral, geralmente, é preservada por mais tempo.

O problema surge normalmente na adolescência, mas pode afetar crianças ainda muito jovens ou começar a se desenvolver só no início da fase adulta.

Quais são os sintomas mais comuns?

Uma criança com a doença de Stargardt pode viver alguns anos sem manifestar nenhum sintoma. No geral, o que leva as pessoas a procurarem um médico é a piora na visão central.

Durante o exame, o oftalmologista vai verificar a presença de manchas amareladas, que são características da doença. Elas são formadas por acúmulo de lipofuscina, substância gordurosa que se forma com a atividade anormal das células.

Também pode acontecer a redução na percepção das cores, uma vez que ocorre a morte das células fotorreceptoras que ficam mais concentradas na região da mácula.

Como pode ser feito o tratamento?

Por ter origem genética, a doença de Stargardt não pode ser evitada. No entanto, assim que aparecerem os primeiros sintomas, deve-se procurar um oftalmologista para a realização de exames que comprovem o diagnóstico.

Ainda não existe um tratamento específico para a doença. O oftalmologista pode recomendar o uso de alguns auxílios ópticos, como óculos e lentes para melhorar a visão, além de medicamentos que retardam o avanço. No entanto, a cegueira total não pode ser revertida ou evitada.

Porém há  esperanças de cura: algumas pesquisas estão sendo realizadas com células-tronco. Elas seriam modificadas com uma versão saudável do gene ABCA4, cuja ação produz proteínas normais nas células da mácula.

Como nenhum tratamento apropriado ainda não é viável, o melhor é procurar um oftalmologista logo que os primeiros sintomas aparecerem. O diagnóstico precoce da doença de Stargardt pode retardar a progressão da degeneração macular, evitando a perda da visão.

E então? O que achou de saber mais sobre a doença de Stargardt? Quer entender melhor sobre esse e outros problemas que afetam a retina? Então, entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas!

Tags:

Avatar

Prof. Dr. Alexandre Rosa

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e doutorado em Oftalmologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. Especialista em doenças da retina e vítreo pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Professor de Oftalmologia da Universidade Federal do Pará.

Participe do grupo exclusivo no telegram sobre doenças visuais.

Quero Participar!
Open chat
Olá...Posso ajudar?