• Blog
  • Tumores oculares: saiba tudo sobre essa condição!

Tumores oculares: saiba tudo sobre essa condição!

Tumores oculares: fiquei por dentro de tudo sobre esse assunto!

O olho pode ser afetado por uma série de inflamações e doenças, tais como catarata, hordéolo e calázio. Mas também pode ser suscetível a doenças mais graves, como tumores oculares. Estes podem ter origem no próprio olho ou serem provenientes de um tumor que o indivíduo apresenta em outro local do corpo.

O aparecimento de tumores no olho é relativamente raro. No entanto, eles podem surgir desde a infância, nos primeiros anos de vida, adultos e idosos. Quanto mais cedo for o diagnóstico, maiores são as chances de cura.

Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe este artigo e conheça quais são os principais tipos, os sintomas e quais as formas de tratar os tumores oculares. Confira!

Melanoma de coroide

Esse é um dos tipos de tumores oculares que, geralmente, acomete pacientes adultos. O melanoma de coroide ocorre na região intraocular (dentro do olho). Geralmente, esse tumor é mais comum em idosos de pele clara.

Um exame de rotina como mapeamento de retina identifica o tumor. O tratamento pode necessitar de cirurgia para braquiterapia ou remoção do globo ocular.

Metástase ocular

Tumores oculares desse tipo são decorrentes de tumores formados em outra região do corpo, disseminados pela corrente sanguínea. Geralmente, o paciente já desenvolveu câncer de mama, pulmão ou próstata. A metástase ocular ocorre na região mais vascularizada dentro do olho (a coróide), sendo assim, não costuma causar alteração estética, mas piora a visão do paciente.

O tratamento da metástase vai depender do tumor que está no órgão de origem. Nesses casos, é importante manter em sintonia o tratamento indicado pelo oncologista ocular juntamente com o oncologista que cuida do tumor primário do paciente. As formas de tratamento podem variar de medicações, radioterapia e/ou cirurgia.

Carcinoma conjuntival

Carcinomas são tumores oculares que afetam a superfície ocular. Elas atacam as células de revestimento da conjuntiva, chamadas de epitélio. Dentre os sintomas mais característicos estão o olho vermelho que não melhora, surgimento de material amarronzado ou de uma ferida na borda da pálpebra ou de pinta na superfície do olho.

O tratamento para a carcinoma é por meio de cirurgia, aplicando técnicas especiais. Ainda é possível realizar tratamento complementar. Este pode ser baseado em quimioterápicos em forma de colírio.

Essas foram algumas informações sobre tumores oculares. O diagnóstico bem feito é fundamental para iniciar um tratamento eficiente. Mas esse procedimento não pode ser realizado em qualquer lugar. É preciso saber escolher uma boa clínica oftalmológica. Fazer uma pesquisa em locais de referência, pedir indicações a conhecidos e analisar a especialidade do profissional são algumas ações necessárias para ajudar nessa escolha.

E então, você apresenta alguns dos sinais apresentados neste texto? Conte para a gente deixando um comentário neste post!

Tags:

Prof. Dr. Edmundo Almeida

Prof. Dr. Edmundo Almeida

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Pará (1976) e doutorado em Oftalmologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1981). Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. Pós-doutorado pela Université de Paris (1982). Atualmente é professor adjunto de graduação e residência médica em oftalmologia da na Universidade Federal do Pará, professor adjunto da Universidade do Estado do Pará, Coordenador do Serviço de Prevenção da Retinopatia da Prematuridade na Santa Casa de Misericórdia do Pará e Hospital de Clínicas.Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Oftalmologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Doenças da retina e vítreo, Cirurgia da Catarata, Transplante de Córnea, Uveítes, Prevenção da Retinopatia da Prematuridade e Hanseníase ocular.

Deixe um comentário