• Blog
  • Por que e como a humanização no atendimento do paciente faz diferença no tratamento?

Por que e como a humanização no atendimento do paciente faz diferença no tratamento?

Por que e como a humanização no atendimento do paciente faz diferença no tratamento?

A humanização no atendimento diz respeito à forma como os profissionais da saúde atendem os pacientes, tratando-os com empatia e respeitando as suas dores e opiniões. Além das atitudes e comportamentos da equipe médica, a infraestrutura do ambiente também é um fator que influencia nesse aspecto.

Essa visão diferenciada para o tratamento de pacientes teve início em 2003, com a Política Nacional de Humanização (PNH), implantada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), como práticas de gestão e atenção na saúde pública do Brasil. Ao longo do tempo, esses conceitos foram ampliados e aplicados também por consultórios e clínicas particulares.

Neste artigo, vamos comentar sobre o conceito de humanização no atendimento ao paciente, bem como sobre alguns estudos que demonstram como a atitude do médico impacta nos resultados dos tratamentos. Continue lendo para saber mais!

O que é humanização no atendimento?

Qualquer alteração na saúde pode tornar a pessoa mais fragilizada diante da vida, podendo levá-la a um momento de crise existencial, trazendo consequências emocionais, econômicas, sociais e espirituais, em maior ou menor grau. Assim, para entender melhor a importância da humanização no atendimento, é preciso considerar que muitas vezes o paciente não busca apenas uma solução para o seu problema de saúde ocular, mas também o alívio e conforto pessoal.

Nesse sentido, somente a integração entre o paciente e a equipe médica é capaz de estabelecer os vínculos necessários para a adesão, confiança e sucesso dos tratamentos. Além disso, é preciso que todos os funcionários da clínica ou consultório proporcionem um tratamento individualizado e respeitoso, oferecendo, além de atenção e respeito, uma infraestrutura adequada para atendimento às necessidades específicas.

Qual é a importância da humanização no atendimento à saúde?

Em geral, a relação médico/paciente se resume a consultas, exames, diagnósticos e procedimentos. Entretanto, o paciente nem sempre busca apenas uma solução prática para o seu problema de saúde. Ele espera, também, que o profissional o atenda de maneira amigável e confiável, respeitando-o em suas particularidades.

Por esse motivo, os relatos sobre sintomas, suposições e situações que envolvem o problema a ser tratado, assim como as dificuldades vivenciadas na vida pessoal, são comentados nas consultas. Embora haja especializações médicas para cada situação, a fragilidade emocional é um fator comum em qualquer tipo de alteração na saúde, que deve ser considerada pelo médico.

Muitas vezes, o paciente tem dificuldade para aceitar o tratamento, por medo ou falta de informação. Nesse sentido, a humanização no atendimento é muito importante, já que o sentimento de acolhimento é essencial para proporcionar forças para o enfrentamento da doença e quebrar as barreiras da relutância. Dessa forma, a confiança estabelecida na relação médico/paciente impacta de maneira positiva nos resultados dos tratamentos.

Como saber se estamos recebendo um tratamento humanizado?

O atendimento humanizado pode ser identificado quando há qualidade no tratamento técnico e no relacionamento entre o paciente, familiares e equipe médica, envolvendo:

  • ética profissional;
  • tratamento personalizado — o paciente é tratado como um todo, em vez de ser classificado de maneira generalista em função da doença que apresenta;
  • atendimento com empatia e atenção ao paciente e à sua família ou acompanhante;
  • interesse e sensibilidade do médico ao que o paciente tem a dizer;
  • transmissão de confiança, segurança e apoio no atendimento;
  • estrutura física do ambiente adequada às necessidades de cuidados e tratamento.

Aspectos relacionados a um tratamento não humanizado

Muitas vezes, alguns dos indicativos que confirmam um atendimento humanizado podem não ser percebidos com facilidade. Nesses casos, é válido observar alguns aspectos que sinalizam para um atendimento que não proporciona respeito e sensibilidade às necessidades dos pacientes, como:

  • atendimento muito rápido e superficial;
  • desconsideração das opiniões do paciente e/ou família/acompanhante;
  • desrespeito a crenças e valores pessoais;
  • desvalorização dos sentimentos, ansiedades e medos do paciente em relação a possíveis doenças nos olhos;
  • exclusão da família ou acompanhante na atenção oferecida;
  • exposição desnecessária da intimidade física ou emocional do paciente, sua família ou acompanhante;
  • falta de informações ou de esclarecimentos para eventuais dúvidas;
  • frieza e indiferença no trato com o paciente, sua família ou acompanhante;
  • infraestrutura precária ou inadequada em relação às condições de atendimento e higiene do ambiente;
  • inibição do paciente e/ou acompanhante gerando medo e insegurança para se posicionar ou fazer alguma pergunta sobre a condição de saúde que ele apresenta;
  • não há contato do olhar com o paciente;
  • o oftalmologista não identifica o paciente pelo nome, mantendo o foco apenas no procedimento ou diagnóstico, sem considerá-lo como um todo;
  • situações em que o paciente é tratado como se não estivesse presente.

Quais sãos os benefícios da humanização no atendimento?

O relacionamento mais próximo com o paciente é um aspecto essencial para um atendimento humanizado, já que em um momento delicado ajuda muito receber uma atenção adequada do profissional da saúde. Muitas vezes, só pelo fato de ser ouvida, a pessoa já se sente melhor. Com isso, o tratamento transcorre de maneira mais tranquila.

Algumas pesquisas indicam os benefícios que o atendimento humanizado proporciona, contribuindo de maneira decisiva para uma maior rapidez no alcance da cura. Nesse sentido, uma pesquisa científica publicada na revista científica Nature Human Behavior, número 3 de 2019, concluiu que a empatia na relação médico/paciente impactou de maneira positiva no tratamento.

Outro estudo, publicado pela Revista Brasileira de Enfermagem (REBEn), apontou para a importância de unir as habilidades técnicas dos profissionais da saúde e a individualização do paciente ao tratamento humanizado. Segundo os resultados da análise, a qualidade no atendimento melhora quando esses conceitos são adotados.

Todos esses benefícios ocorrem devido à influência do aspecto psicológico em determinadas situações, pois os pacientes que recebem atendimento humanizado confiam mais na equipe, aceitam e respondem melhor aos tratamentos propostos.

Como vimos, a humanização no atendimento à saúde é fundamental para estabelecer um relacionamento médico/paciente e contribuir para o sucesso do tratamento. Para tanto, é muito importante que as pessoas busquem tratamento em clínicas oftalmológicas como a RetinaPro, que oferece atendimento diferenciado e estrutura física adequada.

E você, está buscando por atendimento humanizado? Entre em contato conosco e agende uma consulta para conhecer de perto o tratamento que a nossa equipe pode oferecer!

Trackback do seu site.

Avatar

Prof. Dr. Alexandre Rosa

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e doutorado em Oftalmologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. Especialista em doenças da retina e vítreo pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Professor de Oftalmologia da Universidade Federal do Pará.

Participe do grupo exclusivo no telegram sobre doenças visuais.

Quero Participar!
Open chat
Olá...Posso ajudar?