• Blog
  • Injeção de corticoide intravítreo para edema macular diabético

Injeção de corticoide intravítreo para edema macular diabético

Injeção de corticoide intravítreo para edema macular diabético

A injeção de corticoide intravítreo é um dos tratamentos com maior eficácia e menos efeitos colaterais para o paciente que corre risco de perder a visão em função de problemas causados pelo diabetes, como o  edema macular diabético.

Além do diabetes, a hipertensão arterial, quando não controlada, também pode levar a alterações oculares que causam redução da visão. Pacientes com esses fatores de risco devem fazer acompanhamento regular com um médico retinológo para detecção e tratamento precoce de qualquer alteração visual.

No texto de hoje, trataremos dessa técnica para o tratamento do edema macular diabético. Acompanhe!

Como tratar o edema macular diabético com a injeção de corticoide intravítreo

O edema macular diabético é uma das principais consequência da retinopatia diabética não tratada. A retinopatia diabética consiste na deterioração dos vasos da retina, devido à exposição prolongada ao sangue rico em glicose.

Os vasos deteriorados têm sua permeabilidade aumentada, o que leva ao extravasamento de sangue e fluidos para o espaço da retina e da mácula, com acúmulo de líquido e depósito de proteína (chamados de esxudatos duros)— é o edema macular.

A inflamação local gerada pela presença de sangue e fluidos fora do vaso leva à liberação do fator de crescimento vascular (VEGF), este é uma proteína que aumenta a permeabilidade vascular, agravando o edema.

Os sintomas iniciais incluem embaçamento da visão, podendo progredir para perda parcial ou total.

Corticoide no tratamento do edema

O tratamento do edema macular diabético começa com o controle da doença de base causadora do problema inicial, o diabetes. O paciente deve utilizar as estratégias necessárias, que podem incluir medicamentos e exercícios, para controle rigoroso da glicemia.

Vale a pena esclarecer que o edema macular diabético é uma complicação da doença sistêmica (diabetes) nos olhos, portanto é fundamental o controle rigoroso da doença de base. Apenas dessa forma o tratamento poderá ser bem sucedido.

Após esse primeiro passo, são utilizados tratamentos para impedir a progressão da doença, que incluem fotocoagulação a laser, injeção de corticoide intravítreo ou de antiangiogênicos.

A injeção de corticoide intravítreo diminui a liberação de prostaglandinas locais (fatores inflamatórios) e inibe a expressão do VEGF, interrompendo a piora da doença, pois reduz a quebra da barreira do vaso sanguíneo defeituoso e a piora do edema.

Estudos demonstram que o uso de corticoide é uma forma segura e eficaz de melhorar a acuidade visual do paciente, diminuindo a necessidade do uso de laser.

Os outros tratamentos consistem em:

  • injeção intravítrea de fatores antiangiogênicos: medicamentos aplicados na cavidade vítrea (intraocular) que impedem a formação de novos vasos defeituosos estimulada pela glicemia alta;
  • fotocoagulação a laser: uso de laser direcionado para a retina para limitar os danos da doença.

Aplicação intravítrea

A injeção de corticoide intravítreo é feita por meio de uma injeção aplicada no vítreo, substância gelatinosa e transparente que preenche a parte posterior do olho.

O procedimento é feito com uso de anestesia local, com colírio ou gel, durando poucos minutos. Além disso, o paciente vai para casa no mesmo dia.

Dependendo da extensão da doença, pode ser necessária a repetição da aplicação do corticoide. A técnica pode ser realizada diversas vezes em um mesmo paciente, e as complicações são raras.

A complicação mais comum do uso do corticoide no olho é o desenvolvimento de catarata e o aumento da pressão ocular. O aumento da pressão ocular (glaucoma) pode ser transitório, devendo ser manejado com o uso de colírios para reduzir a pressão.

O uso do corticoide intravítreo para o tratamento do edema macular diabético é uma das formas de tratar o problema e aumentar as chances de recuperação da visão do paciente.

Você gostou do texto de hoje? Então, para ficar ainda mais por dentro do assunto, aproveite a visita ao site e leia o texto Edema macular diabético: o que todo diabético deveria saber para evitar a cegueira!

 

Injeção de corticoide intravítreo para edema macular diabético
Avalie esta publicação

Posts relacionados

Tags:, , ,

Deixe um comentário