Quais são as principais complicações da retinopatia diabética?

quais-sao-as-principais-complicacoes-da-retinopatia-diabetica-unsmushed

Saber quais são as principais complicações da retinopatia diabética é essencial para todos aqueles que sofrem de diabetes e desejam evitar as consequências dessa doença a curto, médio e longo prazo.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, cerca de 8,8% das pessoas de todo mundo têm diabetes. No total, são mais de 425 milhões de casos. Estima-se, ainda, que até 2040 essa patologia irá afetar mais pessoas, atingindo 1 a cada 10 em todo o mundo.

Esse problema, caracterizado pelo alto nível de glicose no sangue, traz diversas consequências para a saúde e pode influenciar diversos órgãos, como rins, coração e até mesmo os olhos.

Continue lendo para saber mais sobre as complicações da retinopatia diabética e entender mais sobre essa patologia.

O que é retinopatia diabética?

A retinopatia diabética é uma doença ocular que precisa ser acompanhada de perto em razão da gravidade que pode atingir. Ela se manifesta em pessoas com diabetes e pode ocorrer em qualquer idade.

Essa patologia é a terceira causa de cegueira em adultos no Brasil e é a principal em pessoas entre 16 e 64 anos. Essa complicação é uma das mais comuns após os 20 anos, além disso, é encontrada em mais de 90% dos pacientes com diabetes tipo I e em mais de 50% com tipo II.

Para entender porque ela ocorre, é preciso compreender um pouco mais o funcionamento do corpo humano.

O sangue é um tecido que leva diversos nutrientes e substâncias para todas as células do organismo por meio dos vasos sanguíneos.

Quando o paciente tem acúmulo de açúcar no sangue, há a deterioração das células e a formação de placas que bloqueiam o fluxo de passagem. Isso ocorre em diversas partes do corpo, inclusive nos olhos.

Quando isso acontece nos vasos sanguíneos que irrigam a retina, parte posterior do olho, chamamos de retinopatia diabética. Essa falta de fluxo sanguíneo e, consequentemente, de nutrientes, causa lesões nessa estrutura, o que prejudica a visão. Pode, ainda, ocorrer o rompimento dos vasos, causando hemorragias oculares.

Quais são os sintomas da retinopatia diabética?

Nem sempre ela apresenta sintomas, apenas quando já houve uma das complicações da retinopatia diabética. Mas, em muitos casos, o paciente reclama de:

  • aparecimento de manchas escuras na visão;

  • visão embaçada;

  • problemas para ver em ambientes escuros;

  • perda de visão central e

  • visão que muda de embaçada para clara.

Além disso, também pode ocorrer cegueira irreversível de forma repentina.

Por nem sempre apresentar sintomas, o paciente com diabetes deve fazer acompanhamento periódico com um oftalmologista. Isso também é verdade para pacientes que apresentam propensão genética a desenvolver essa doença.

Quais são as principais complicações da retinopatia diabética?

Existem diversas complicações da retinopatia diabética. Uma delas é a hemorragia, que causa a perda de visão e pode ocorrer de duas formas:

  • rompimento dos vasos sanguíneos, havendo o vazamento de sangue para a cavidade vítrea e

  • vazamento de sangue para a região central da retina, o que causa inchaço e perda de visão.

Esse problema, em ambos os casos, é mais comum de ocorrer em pacientes com glicose descompensada e após muitos anos com diabetes.

Além disso, outras complicações da retinopatia diabética são:

Para evitar esses problemas, deve-se realizar exames complementares de oftalmologia recorrentemente. Por meio deles, é possível ver se há a formação de placas nos vasos sanguíneos, o risco de rompimento ou comprometimento de outras estruturas do olho. Falamos mais sobre o tema no e-book Conheça os principais exames complementares em oftalmologiao download é gratuito.

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Receba nossos conteúdos exclusivos!
Assine a newsletter para se manter atualizado de todas as novidades