• Blog
  • Entenda o uso da telemedicina na área de oftalmologia!

Entenda o uso da telemedicina na área de oftalmologia!

Entenda o uso da telemedicina na área de oftalmologia!

A telemedicina já é uma realidade no Brasil, sendo uma solução para consultas oftalmológicas aos pacientes que residem em locais afastados dos centros urbanos, já que ela permite o exercício da medicina a distância. Trata-se de uma forma de atendimento com diagnósticos e tomadas de decisão fundamentadas em informações transmitidas por meio de sistemas de telecomunicação.

Essa nova maneira de proporcionar assistência é uma consequência natural da transformação digital, cada vez mais vivenciada pela sociedade, já que os pacientes também se tornaram mais proativos nos cuidados com a própria saúde utilizando ferramentas tecnológicas.

Neste artigo vamos explicar o conceito de telemedicina, suas aplicações em oftalmologia e os benefícios que ela proporciona aos pacientes e instituições de saúde. Continue a leitura para saber mais!

O conceito de telemedicina

O termo telemedicina tem sua origem na palavra grega ‘tele’, significando distância. Assim, ela abrange toda a atuação médica feita de maneira remota, independentemente do instrumento utilizado para esse fim. A sua prática iniciou em Israel em 1950, sendo muito aplicada no Canadá, Estados Unidos e países da Europa.

Essa nova forma de fazer medicina evoluiu muito, acompanhando as melhorias dos meios de comunicação, fazendo com que o contato entre médicos e pacientes ou entre os profissionais de saúde ficassem mais prático e simples. No Brasil, a telemedicina tevê início na década de 1990 com a expansão da internet.

Atualmente, o serviço de emissão de laudos online está crescendo e se firmando a cada dia com a adoção desse sistema por empresas de saúde, instituições de medicina e grandes hospitais particulares. Além disso, as principais universidades públicas e privadas já contam com unidades voltadas ao estudo e aplicação da telemedicina.

 A evolução na troca remota de informações

A troca de informações foi ampliada com o telefone fixo e posteriormente com os celulares, se tornando ainda mais rápida com a internet. Os computadores, smartphones e tablets facilitam as videoconferências, assim como o avanço da Inteligência Artificial (IA) permite levar o conhecimento a todos, em qualquer lugar.

Com isso, não é mais necessário que os pacientes rurais viajem grandes distâncias e se submetam a vários sacrifícios para receberem atendimento médico de qualidade, pois a telemedicina leva essa assistência até os diversos povoados, independentemente de suas localizações.

As aplicações da telemedicina em oftalmologia

Entre as aplicações mais comuns de telemedicina, se encontram a interação entre médico e paciente ou entre dois médicos. No primeiro caso, a transmissão de dados sobre o paciente, pode ser recebida em tempo real e contar com o auxílio de um profissional da saúde ou outra pessoa qualificada para enviar e receber as informações.

Já a interação entre dois médicos ocorre com a presença física de um oftalmologista junto ao paciente, que transmite informações eletrônicas a um médico especialista, como um retinólogo que se encontra em outro local, para que ele emita uma opinião de acordo com a qualidade e quantidade de dados recebidos.

Inteligência artificial nos tratamentos oftalmológicos

A inteligência artificial é uma área de pesquisa que usa recursos tecnológicos para reproduzir a capacidade do ser humano de pensar e resolver problemas, ou seja, de maneira racional — é a inteligência dos computadores aplicada à saúde, que proporciona diversos benefícios aos usuários.

A telemedicina é uma das áreas que mais avança em inteligência artificial, particularmente na automatização e definição de prioridades médicas, ou nos casos de urgências. Os laudos emitidos pelos especialistas alimentam um banco de dados que pode ser utilizado para “ensinar” o computador a localizar padrões associados às principais doenças que atingem a retina, como a retinopatia diabética ou as alterações na visão em pessoas na terceira idade.

Dessa forma, quanto mais informações o programa computacional obtém, mais “inteligente” ele fica. Isso ocorre devido à quantidade crescente de dados inseridos e armazenados constantemente, relacionados a diversas doenças, que podem ser cruzados para ajudar em diagnósticos e tomadas de decisões sobre os melhores tratamentos que podem ser adotados..

Responsabilidades e benefícios para a área de oftalmologia

Embora a telemedicina seja uma forma revolucionária de assistência à saúde, beneficiando pacientes e médicos, é importante observar que as responsabilidades profissionais quanto à segurança das informações é um item de suma importância.

Nesse sentido, a consulta médica virtual deve ser gravada e armazenada em local seguro, após autorização do paciente, sendo aconselhável a criptografia da troca de imagens e sons, visando o aumento da privacidade do paciente e do sigilo médico.

Benefícios da telemedicina para a oftalmologia

A telemedicina beneficia não só os pacientes como também os gestores e profissionais da área de oftalmologia. Veja, a seguir, as principais vantagens que o atendimento remoto proporciona.

Armazenamento na nuvem

As plataformas de telemedicina possibilitam que os resultados dos testes de diagnóstico e laudos fiquem armazenados em nuvem, que é um espaço específico e seguro na internet. Dessa forma, os documentos ficam protegidos da ação do tempo e de eventuais danos que podem ocorrer por manuseio incorreto, permitindo um acesso rápido e facilitado.

Aumento da produtividade

A interpretação de exames pode ocupar grande parte do tempo de trabalho de um oftalmologista. Assim, quando essa atividade é delegada aos especialistas da empresa de telemedicina, o médico consegue dedicar mais tempo ao atendimento de pacientes e gestão da clínica.

Exame realizado por um especialista

O Conselho Federal de Medicina aplica as mesmas regras para exames com laudos presenciais ou à distância. Nesse sentido, procedimentos simples podem ser realizados por profissionais técnicos, porém, a composição dos laudos fica delimitada a um especialista qualificado na área do exame oftalmológico.

Redução de custos

A economia com impressões de resultados de exames e espaço físico para armazenamento desses documentos proporciona um grande impacto na redução dos custos. Além disso, os laudos remotos custam menos que os emitidos no local.

Como vimos, o avanço da tecnologia permite grandes inovações no atendimento oftalmológico, um deles se refere à implantação da telemedicina que possibilita a assistência remota às comunidades, aumento da produtividade em instituições de saúde e redução de custos. No entanto, é importante observar que as novas responsabilidades dos profissionais devem priorizar a segurança das informações e privacidade dos pacientes.

Gostou deste artigo? Curta a nossa página no Facebook para acompanhar todas as postagens sobre esse e outros assuntos que envolvem a saúde ocular!

Avatar

Prof. Dr. Alexandre Rosa

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e doutorado em Oftalmologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. Especialista em doenças da retina e vítreo pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Professor de Oftalmologia da Universidade Federal do Pará.

Comentários (2)

Deixe um comentário

 

Quer tirar dúvidas com oftalmologistas? AO VIVO!

Quero participar
Open chat
Olá...Posso ajudar?