É possível prevenir a catarata na terceira idade?

e-possivel-prevenir-a-catarata-na-terceira-idade

Durante a terceira idade, muitas mudanças ocorrem em todo o corpo, inclusive nos olhos, o que os deixam mais propensos a doenças. Por essa razão, é comum haver o questionamento se é possível evitar a catarata durante essa faixa etária.

Essa doença é a maior causa de cegueira tratável nos países que ainda estão em desenvolvimento. Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, há 45 milhões de cegos no mundo e 40% deles perderam a visão por causa dessa patologia.

A sua principal manifestação ocorre devido ao envelhecimento, e, nesses casos, não é considerada uma doença, mas um processo natural e leva o nome de catarata senil. Esse problema tem maior incidência de acordo com o avanço da idade, afetando:

  • 2,5% entre 40 e 49 anos;

  • 6,8% entre 50 e 59 anos;

  • 20% entre 60 e 69 anos;

  • 42,8% entre 70 e 79 anos e

  • 68,3% em maiores de 80 anos.

Continue lendo esse artigo para saber mais sobre esse problema de saúde e se há formas de evitar a catarata na terceira idade.

O que é a catarata?

Para você saber se é possível prevenir a catarata, é importante entender mais sobre esse problema ocular. O olho humano conta com várias estruturas, entre elas o cristalino. O cristalino é uma lente transparente com importante função na visão, que permite focar em um objeto distante e ler de perto, por exemplo.

Com o passar dos anos, é normal que esse cristalino sofra mudanças, passando por um processo de aumento da rigidez e uma diminuição na sua capacidade de se adaptar. Além disso, essa estrutura também começa a ficar opaca, o que impacta a visão do paciente.

Normalmente, essas modificações não são percebidas num primeiro momento, o que faz com que a maioria das pessoas só procure por um médico após ter sérios problemas para enxergar normalmente ou ler.

Quais são os sintomas da catarata?

A principal razão para se buscar formas de evitar a catarata decorre dos seus sintomas, que têm grande impacto na qualidade de vida da pessoa. Os pacientes começam a ter uma visão embaçada e, normalmente, também há o desenvolvimento de uma sensibilidade extra em relação à luz, o que faz com que dirigir à noite se torne muito difícil.

Outro sintoma recorrente é a visão dupla. Há, ainda, uma mudança na percepção das cores, que ficam menos vívidas e mais desbotadas.

Por que a catarata acontece?

Como já falado, a deterioração do cristalino é um processo natural, ou seja, todos terão esse problema, que faz parte do envelhecimento, assim como o cabelo branco. Mas existem alguns fatores que podem provocar ou acelerar o aparecimento da catarata, como:

  • uso de esteroides;

  • tabagismo;

  • diabetes;

  • hipertireoidismo;

  • doenças renais;

  • deficiência de cálcio;

  • traumas;

  • raio-X ou raios ultravioletas;

  • doenças oculares, como alta miopia;

  • cirurgia prévia na área;

  • infecções durante a gestação e

  • desnutrição.

É possível prevenir a catarata?

Não existe realmente uma forma de evitar a catarata senil, que é uma consequência natural do envelhecimento. Ou seja, os exercícios “milagrosos” que podem ser encontrados na internet não são verdadeiros e não contam com embasamento científico.

O que é possível fazer é diminuir os fatores de riscos que aceleram o desenvolvimento dessa doença. Dessa forma, aconselhamos a interrupção do tabagismo, o controle de doenças crônicas e uma alimentação rica em nutrientes, como frutas e verduras. Ainda em relação à dieta, recomendamos uma diminuição no consumo de carboidratos e de carne vermelha.

Outro hábito que pode fazer toda a diferença é o uso diário de óculos escuros que consegue diminuir a incidência dos raios solares. Essa dica deve ser seguida, principalmente, para quem trabalha longos períodos em ambientes abertos.

Para evitar a catarata também é importante fazer consultas periódicas com um oftalmologista, que irá analisar e fazer exames para confirmar a sua saúde ocular.

Qual é o tratamento da catarata?

Após o diagnóstico da catarata senil, é possível resolver os sintomas por meio do tratamento que envolve a cirurgia. Esse procedimento faz a substituição do cristalino, que não está mais com suas características próprias, por uma lente intraocular que também é transparente.

Apenas um oftalmologista poderá analisar o seu caso e ver se a cirurgia é uma boa opção para você. Vale ressaltar ainda que não existe nenhum produto ou exercício no mercado que consiga combater a catarata de forma efetiva.

Caso você queira saber mais sobre catarata, não deixe de conferir uma live promovida por nós que contou com a presença dos doutores Alexandre Rosa e Lucciano Norat, médicos oftalmologistas da RetinaPro, e da geriatra Dra. Niele Silva de Moraes.

[https://youtu.be/bzePVZvqUrA]

Se você gostou do conteúdo e deseja mais informações sobre a sua saúde visual, não deixe de nos seguir no Facebook, no Instagram e no YouTube.

E, caso você goste de ouvir podcasts, conheça o RetinaProdcast. Ele está disponível no Spotify, Deezer e no Apple Podcast.

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Receba nossos conteúdos exclusivos!
Assine a newsletter para se manter atualizado de todas as novidades